Recursos do ETABS:

O ETABS é um software inovador e revolucionário para análise estrutural e dimensionamento de edifícios. Resultado de 40 anos de investigação e desenvolvimento contínuo, esta última versão do ETABS oferece incomparáveis ferramentas de modelagem e visualização de objetos 3D, alta capacidade de poder analítico linear e não linear, opções de dimensionamento sofisticados e abrangentes a uma vasta gama de materiais, gráficos esclarecedores, relatórios e desenhos esquemáticos que facilitam a compreensão da análise e dos respectivos resultados.

Interface do Usuário

O ETABS oferece uma interface única ao usuário para realizar modelagem, análise, projeto e geração de relatórios. Não há limite para o número de janelas de modelo, visualizações de manipulação do modelo e visualizações de dados.

Com os Gráficos DirectX acelerados por hardware é possível navegar no modelo com fly-throughts e realizar rotações rápidas.

Os usuários podem visualizar diagramas de momentos, atribuições de carga, deformadas, saída de projeto e relatórios em uma única tela.

O "model explorer" no ETABS proporciona ao utilizador um fácil gerenciamento de dados em seu modelo. É possível definir, duplicar, modificar e atribuir propriedades aos elementos. As definições de visualização podem ser facilmente configuradas para uma rápida navegação no modelo.

Modelagem

O ETABS possui uma ampla seleção de modelos para iniciar um novo modelo rapidamente. Neste estágio de criação do modelo, você tem a capacidade de definir o espaçamento da grade e da grade, o número de andares, as seções padrão do sistema estrutural, as seções padrão da laje e do painel suspenso e cargas uniformes (especificamente cargas vivas e mortas).

O modelo físico é composto de objetos que representam os elementos estruturais físicos. As visualizações do modelo físico exibem com precisão pontos de inserção, rotações dos eixos locais dos elementos, intersecções de objetos e outros detalhes da geometria.

A vista do modelo analítico exibe a estrutura em elemento finito que é composto pela conectividade entre nós, barras, shell e malha de elementos finitos. Quando a análise é executada, o modelo analítico é gerado automaticamente a partir do modelo e de suas atribuições e configurações.

Histórico no Tempo (Stories) - Um recurso poderoso que o ETABS oferece é o reconhecimento de andares no histórico de tempo individualmente, permitindo a entrada de dados de construção de maneira lógica e conveniente. Você pode definir seus modelos andar por andar, de forma igual a maneira como um projetista de estruturas trabalha ao criar desenhos de construção.

Com Snaps inteligentes, a geração de modelos ficam mais práticas ao detectar interseções, extensões, paralelismo e perpendicularidades automaticamente. Importe facilmente um DXF/DWG arquitetônico como plano de fundo da tela para facilitar a modelagem no ETABS, usando como uma máscara para rastrear e ajudar a criar o seu modelo dentro do ETABS. Ative e desative os layers para escolher quais você deseja visualizar. Você também pode clicar com o botão direito em um elemento para converter rapidamente em um objeto estrutural do ETABS.

Sistemas de Grelha (Grid Systems) - As grelhas podem ser definidas através de uma referencia cartesiana, cilíndrica ou genérica. É possível criar um número ilimitado de grelhas, as quais podem ser rotacionadas em qualquer direção ou colocadas em qualquer ponto de origem no modelo.

Desenvolvimento de Vistas (Developed Elevation) - O desenvolvimento de vistas ou elevações podem ser criadas a partir de um contorno definido em planta. É uma ferramenta útil para criar fachadas da estrutura para serem adicionadas a uma lista de vistas do modelo.

Edição Interativa de Dados (Interactive Table Data Editing) - No ETABS os dados podem ser vistos e editados através de tabelas. O software armazena dados do modelo e outras informações em tabelas de dados que podem ser editadas diretamente por meio de edição interativa do banco de dados. Este poderoso recurso permite que os modelos sejam desenvolvidos ou editados rapidamente.

O explorador de modelos (Model Explorer) permite fácil acesso aos dados de definição do modelo, incluindo formulários de propriedades, definições de carga e de objetos, bem como resultados de análise e design em formatos gráficos, tabulares e de relatório.

Ferramentas de Edição da Malha (Meshing Tools) - O ETABS apresenta várias opções para gerar malhas de cálculo automáticas. Basta selecionar um objeto e escolher o gerador de malha pretendido.

Através do “Object meshing” a malha é calculada com base no elemento de maior dimensão. A malha será sempre paralela e perpendicular a maior borda livre, ao sistema de grelha ou aos eixos locais da área, assim visa garantir uma boa fração de aspecto.

Os usuários podem também definir manualmente a malha de elementos finitos. Esta opção é chamada “external meshing”. Este processo resulta numa correspondência de 1 para 1 entre objetos e elementos.

Através da utilização do "User-defined meshes", o usuário pode facilmente realizar as seguintes operações: agregar malhas manuais ("External Meshing") num único objeto, explodir malhas automáticas para múltiplos objetos, importar malhas definidas em DXF, editar/fixar malhas geradas automaticamente pelo programa, entre outras operações.

A opção “Automatic Edge Constraint” soluciona os problemas de malhas desencontradas. Por exemplo, se os nós de uma rampa e de uma parede não coincidem, o ETABS estabelece internamente a ligação destes pontos desencontrados, através de um algoritmo de interpolação dos elementos.

Componentes para Edifícios

Edifícios com múltiplas torres podem agora ser facilmente modelados através da função "new tower". A definição de torres permite ao usuário definir os níveis dos pisos e sistemas de grelha diferentes para o mesmo modelo ETABS. Por exemplo, o edifício pode compartilhar a mesma base e, nos pisos superiores, separar-se em duas torres distintas.

No ETABS, as vigas, pilares e contraventamentos (Beams, Columns and Braces) podem ser definidos como elementos de barra retos ou curvos. Uma formulação genérica viga-pilar inclui efeitos de flexão composta, torção, deformação axial e por esforço transverso. Sempre que se cruzam objetos, são gerados automaticamente nós intermediários, para garantir a conectividade dos elementos finitos.

O ETABS contém um vasto catálogo de seções de concreto armado, metálicas e mistas padronizadas de acordo com as normativas internacionais. Seções genéricas podem também ser definidas através do "Section Designer".

Os Elementos de casca (Shell Elements) são utilizados para modelar paredes, pisos e rampas. Através de camadas, pode-se definir shells que contêm diferentes materiais e, consequentemente, obter um comportamento misto. É também possível considerar comportamentos não lineares para cada camada com base nas diferentes relações tensão-deformação dos materiais.

Os templates de configuração de paredes permitem ao usuário definir facilmente as propriedades da seção, desenhando paredes em todos os níveis apenas com um clique. Quando as paredes são desenhadas através do “wall stack” são automaticamente atribuídas as etiquetas “Pier” e “Spandrel”.

Os rótulos "Piers" e "Spandrel" são utilizados para a obtenção de esforços integrados de paredes e núcleos. Por exemplo, é possível visualizar diagramas de esforços para um conjunto de elementos finitos de área e barra verticais, como se tratasse de um único pilar.

No ETABS é possível definir diafragmas rígidos e semi-rígidos, que podem ser atribuídos a objetos de nó ou de área.

A análise estática não linear pode ser usada para uma ampla variedade de propósitos, incluindo a análise de um edifício quanto a não linearidade do material e geometria; formando a rigidez P-delta para análises lineares subsequentes e realizando a análise estática pushover e por fases construtivas. A casca em camadas permite definir qualquer número de camadas na direção da espessura, cada uma com uma localização, espessura, comportamento e material independentes. Podendo o comportamento do material ser não linear.

O ETABS dispõe de variados elementos de ligação para uma representação mais precisa do comportamento da estrutura. Inclui elementos de ligação lineares, multi-lineares elásticos, multi-lineares plásticos, elementos de contato (“Gaps” e “Hooks”), amortecedores, elementos de atrito e isoladores de base (“Friction Isolators”, “Rubber Isolators”, “T/C Isolators”, e “Triple Pendulum Isolators”).

Os usuários têm a possibilidade de criar e aplicar rótulas plásticas para realizar análises "pushover" no ETABS. O comportamento não linear dos materiais nos elementos de barra podem ser modelados com "fiber hinges". Podem ser representados os elementos de Concreto armado e outros elementos de barra mistos. Nas rótulas plásticas é possível a análise de situações de redução da resistência, ruptura e comportamento histerético da deformação.

O comando “design strips” é usado para definir a geometria das bandas de integração para o cálculo e distribuição das armaduras nas lajes. Estas podem ser calculadas automaticamente pelo ETABS ou podem ser definidas pelo usuário.

São suportadas pelo ETABS bandas ortogonais, não-ortogonais, multi-segmentados e com largura variável.

O cálculo da largura das bandas pode ser realizado automaticamente pelo ETABS, ou em alternativa ser definido pelo usuário para geometrias mais complexas.

No ETABS é possível considerar a protensão em lajes e vigas com várias opções de traçado para o cabo. O editor de traçado dos cabos (“tendon editor”) é muito intuitivo e permite definir facilmente qualquer tipo de traçado.

O ETABS dispõe de templates para uma rápida definição da distribuição dos cabos. Estes podem ser definidos com qualquer direção e distribuição na laje, através de bandas ou uniformemente distribuídos. Estão disponíveis traçados automáticos para a otimização do estado de pré-compressão na laje e balanceamento das cargas permanentes.

É possível definir elementos rígidos ("Stiffs") para simular os elementos verticais de apoio das lajes, de forma a analisar corretamente os esforços e deformação.

  • Definidas automaticamente de acordo com as dimensões dos elementos ou definidas manualmente pelo usuário
  • Resolução prática dos problemas típicos de excentricidades em pilar/pilar e viga/pilar
  • Modelagem mais adequada nos casos de pilares/paredes de grandes dimensões
  • Dimensionamento das lajes melhorado, excluindo os picos de esforços contidos nestas zonas

Carregamentos

As ferramentas de carregamentos do ETABS vão lhe proporcionar aumento na produtividade pois com o ETABS poderá gerar e aplicar automaticamente cargas sísmicas e eólicas com base em vários códigos internacionais.

Funções de Espectro de Resposta - No ETABS pode-se definir automaticamente funções de espectro de resposta de acordo com várias normas internacionais.

Normas implementadas no ETABS:

  • Argentina INPRES-CIRSOC 103
  • AS1170-2007
  • ASCE7-02, 05, 10
  • BOCA 96
  • Chile Norma NCh2369-2003
  • Chile Norma NCh433+DS61
  • Chinese 2010
  • Colombia NSR-10
  • Costa Rica Seismic Code 2010
  • Dominican Republic R-001
  • Ecuador NEC-11 Capitulo 2
  • Ecuador Norma NEC-SE-DS 2015
  • Eurocode 8 - 1994
  • Eurocode 8 - 2004
  • Guatemala AGIES NSE 2-10
  • IS 1893:2002
  • Italian NTC 2008
  • Italian 3274
  • Korean KBC 2009
  • Mexico CFE-2008
  • Mexico CFE-93
  • Mexico NTC-2004
  • NBC 95, 2005, 2010, 2015
  • NEHRP97
  • NZS 1170-2004
  • NZS 4203
  • Peru Norma E.030
  • Peru NTE E.030 2014
  • SI 413
  • TCVN 9386:2012
  • TSC-2007
  • UBC 94, 97
  • Venezuela COVENIN 1756-2:2001

Carregamento Sísmico - O ETABS gera automaticamente e aplica ações sísmicas com base em normas e regulamentos internacionais. Após a seleção de uma norma, o formulário Padrão de Carga Sísmica é preenchido com valores e configurações padrão que podem ser revisados e editados.

Normas de Sismo implementadas no ETABS:

  • ASCE 7-10
  • ASCE 7-05
  • ASCE 7-02
  • AS 1170 2007
  • BOCA 96
  • Chinese 2010
  • Dominican Republic R-001
  • Eurocode 8-2004
  • IS 1893 2002
  • Italian NTC 2008
  • NBCC 95
  • NBCC 2005
  • NBCC 2010
  • NBCC 2015
  • NEHRP 97
  • NZS 1170 2004
  • TCVN 9386:2012
  • Turkish Seismic Code 2007
  • UBC 94
  • UBC 97
  • UBC 97 Isolated

Vento (Wind) - No ETABS, as cargas de vento são calculadas automaticamente e podem ser aplicadas a diafragmas (rígidos ou semi-rígidos), ou a paredes e pórticos, incluindo paredes não estruturais, como revestimentos que são criados usando objetos de casca, e a pórticos em estruturas abertas.

Normas de Vento implementadas no ETABS:

  • ASCE 7-88
  • ASCE 7-95
  • ASCE 7-02
  • ASCE 7-05
  • ASCE 7-10
  • AS/NZS 1170.2: 2002
  • AS/NZS 1170.2: 2011
  • BS 6399-95
  • BOCA 96
  • Chinese 2010
  • Eurocode 1-2005
  • Indian IS875: 1987
  • Indian IS875: 2015
  • Italian NTC 2008
  • Mexican
  • NBCC 95
  • NBCC 2005
  • NBCC 2010
  • NBCC 2015
  • TCVN 2737: 1995
  • Turkish TS 498-97
  • UBC 94, 97

Cargas Pontuais, Lineares, Distribuídas e Térmicas (Point, Line, Area and Thermal Loads) - No ETABS podem ser aplicadas ações uniformes e/ou não uniformes em qualquer direção. Ações uniformes ou trapezoidais podem ser definidas em linhas em qualquer direção. A ação térmica pode também ser aplicada em nós, linhas e áreas.

As cargas superficiais uniformes ou não uniformes podem ser atribuídas em qualquer direção, não apenas da gravidade. Cargas uniformes ou trapezoidais podem ser definidas em linhas em qualquer direção. O Force Load é usado para aplicar forças e momentos concentrados nos nós e ao longo dos elementos da estrutura.

Revestimentos (Cladding) - No ETABS é possível adicionar automaticamente o revestimento analítico em torno de toda a estrutura para fins de carregamento. Consiste em objetos de casca, sem propriedades, adicionados ao redor do perímetro externo da estrutura no intuito de facilitar a aplicação da carga de vento.

Redução de Sobrecarga (Live Load Reduction) - Os coeficientes de redução de sobrecarga podem ser aplicados em cada elemento da estrutura. Este processo deve ser realizado quando se completa o dimensionamento da estrutura, clicando com o botão direito do mouse em cima de cada elemento, ou através do "interactive database editing".

Normas implementadas no ETABS:

  • ASCE 7-95
  • ASCE 7-05
  • ASCE 7-10
  • AS/NZS 1170.1 2002
  • Chinese GB 50009-2012
  • Eurocode 1991:2002
  • Hong Kong COP 2011
  • IS 875-1987
  • NBCC 95
  • NBCC2005
  • NBCC2010
  • UBC97
  • User Defined Curves (By Tributary Area)
  • User Defined (By Stories Supported)
  • User Parameters (per Section 1607.5, UBC 1997)

Deslocamento (Displacement) - O carregamento de deslocamento representa o efeito do assentamento do apoio e outros deslocamentos impostos externamente sobre a estrutura. A carga de deslocamento pode atuar através de restrições, bem como suportes de mola lineares e não lineares. A excitação dinâmica de múltiplos suportes pode ser considerada para estruturas suportadas em diferentes condições de solo ou em grandes vãos.

Temperatura (Temperature) - A carga de temperatura cria uma tensão térmica nos elementos de barra (frames). Esta tensão é obtida pela produto do coeficiente de expansão térmica do material pela mudança de temperatura do elemento. A carga de temperatura é especificada pelo usuário e é baseada na mudança de temperatura uniforme do objeto, ou especificada previamente no nó afetando as extremidades das barras que formam o nó, ou baseadas na combinação de ambos.

Análise

Os solvers da CSI têm sido utilizados e testados por projetistas ao longo de mais de 45 anos. O "SAPFire Analysis Engine" suporta múltiplos solvers de 64-bits para uma análise otimizada e efetua ambas análises Eigen e Ritz..

Análise Estática - No ETABS são possíveis as Análises estáticas para cargas verticais e laterais de piso ou andares especificados pelo usuário. Se forem modelados pisos com capacidade de flexão fora do plano, as cargas verticais no piso são transferidas para as vigas e pilares através da flexão dos elementos do piso. Caso contrário, as cargas verticais no piso são convertidas automaticamente em cargas de vão em vigas adjacentes ou cargas pontuais em pilares adjacentes, automatizando assim a tediosa tarefa de transferir cargas do piso para as vigas do piso sem a necessidade de modelar explicitamente a estrutura secundária.

P-Delta - A análise P-Delta tem em conta os efeitos dos esforços de compressão e tração na variação de rigidez transversal dos elementos da estrutura. A compressão reduz a rigidez lateral e a tração a aumenta. Esta análise é particularmente útil para considerar o efeito das cargas verticais na rigidez lateral das estruturas de edifícios. Uma simples análise P-delta para um caso de cargas gravitacionais pode ser utilizada para alterar a rigidez de casos de carga lineares, os quais poderão depois ser linearmente combinados. Em alternativa, cada combinação de cargas pode ser analisada para efeitos P-delta totais não lineares. A consideração de efeitos P-delta é possível para todos os elementos e está também integrada na análise e dimensionamento.

Muitas ferramentas poderosas de análise dinâmica disponíveis para análise linear e não linear - Os recursos de análise dinâmica do ETABS incluem o cálculo de modos de vibração usando Ritz ou vetores próprios, análise de espectro de resposta e análise de histórico de tempo para comportamento linear e não linear.

Análise por Espectro de Resposta (Response Spectrum Analysis) - A análise de espectro de resposta determina a resposta estatisticamente mais provável da estrutura a um determinado sismo. Este tipo de análise linear utiliza os espectros de resposta baseados nos tipos de sismo e condições locais. Este método é extremamente eficiente e considera o comportamento dinâmico da estrutura.

Análise do histórico de tempo (Time History Analysis) - A análise "time-history" apresenta detalhadamente a resposta da estrutura a movimentos basais devidos ao sismo e outros tipos de ações tais como: explosões, equipamentos, vento, ondas, etc. A análise pode recorrer a uma sobreposição modal ou a métodos de integração direta, lineares e não lineares. O método modal não linear, FNA ("Fast Nonlinear Analysis"), é extremamente eficiente e preciso para vários tipos de problemas. O método de integração direta é ainda mais geral e pode abranger grandes deslocamentos e outros tipos de comportamentos altamente não lineares. As análises "time-history" não lineares podem ser encadeadas a partir de outros tipos de casos não lineares (incluindo as etapas construtivos), abordando uma vasta gama de aplicações práticas.

Casos modais - Um caso modal define o tipo e o número de modos a serem extraídos do modelo. Um número ilimitado de casos modais pode ser definido. Cada caso modal resulta em um conjunto de modos, e cada modo consiste em uma forma de modo (forma defletida normalizada) e um conjunto de propriedades modais, como período e frequência cíclica.

Análise Eigen Vector - A análise modal vetorial de Eigen encontra os modos naturais de vibração da estrutura, que podem ser usados ​​para entender o comportamento da estrutura. Ele também determina as formas e frequências do modo de vibração livre sem amortecimento do sistema, que fornecem uma excelente visão do comportamento do edifício.

Análise Vetorial Ritz - Os modos são gerados levando-se em conta a distribuição espacial do carregamento dinâmico, que produz resultados mais precisos do que o uso do mesmo número de modos naturais. Os modos vetoriais de Ritz não representam as características intrínsecas da estrutura da mesma forma que os modos naturais (vetor próprio).

Ferramentas poderosas de análise não linear associadas à resposta geométrica ou de material

Os métodos de análise não linear são bem melhor aplicados quando a não linearidade geométrica ou do material é considerada durante a modelagem e análise estrutural.

Etapas Construtivas (Staged Construction) - As sequências de construção e carregamentos podem ser modeladas no ETABS. Efeitos não lineares podem ser considerados, tais como grandes deformações, ruptura, abertura e fechamento das folgas (gaps). Efeitos de fluência, retração e alteração de rigidez, são também considerados.

O usuário pode adicionar sequências de ações arbitrárias em vários momentos das etapas construtivas, de modo a simular as condições do processo real.

Análise Pushover - As características e funcionalidades das análises pushover no ETABS incluem a implementação da FEMA 356 e a das rótulas plásticas clássicas ou de fibras, baseadas nas relações de tensão-extensão dos materiais constituintes. Os elementos de área não lineares permitem ao usuário considerar na análise pushover o comportamento plástico das paredes resistentes, lajes, chapas de aço e outros elementos finitos de área. Podem ser definidas relações força-deformação para rótulas de aço e de concreto.

Flambagem (Buckling) - Os modos de flambagem linear podem ser obtidos para qualquer conjunto de ações. Os modos de instabilidade podem ser calculados a partir da rigidez obtida no final de análises não lineares e etapas construtivas. Também é possível realizar análises não lineares de flambagem considerando grandes deformações e não linearidades dos materiais. O comportamento de “snap-through” pode ser obtido através de uma análise estática com controle de deslocamento. Análises dinâmicas podem ser utilizadas para modelar situações de flambagem mais complexas, como por exemplo análises de pós-flambagem.

Histórico de tempo de integração direta (Direct Integration Time History) - O método modal não linear, também chamado de FNA para Análise rápida Não Linear, é extremamente eficiente e preciso para uma ampla situação de problemas. O método de integração direta é ainda mais geral e pode lidar com grandes deformações e outros comportamentos altamente não lineares. As análises de histórico de tempo não linear podem ser encadeadas com outros casos não lineares (incluindo a construção em etapas), abordando uma ampla gama de aplicações.

Fluência e Retração (Creep and Shrinkage) - Deformações contínuas devidas à fluência e à retração podem ser calculadas ao longo de uma análise de etapas construtivas. Os efeitos diferidos dos materiais têm como base a norma CEB-FIP de 1990 e são utilizados no cálculo da extensão devida à fluência.

Controle de Fissuras (Crack Control) - No ETABS calcula automaticamente o mapa de abertura de fendas na face inferior e superior das lajes segundo o artigo 7.3.4 da Eurocode 2.

Combinações e Casos de Análises (Load Cases and Combinations) - O ETABS permite um número ilimitado de combinações e casos de análise. Os tipos de combinações de ações incluem adição algébrica, envoltórias, adição de módulos, raízes quadradas das somas dos quadrados (SRSS) e somas de respostas com sinais iguais (Range Add). Os componentes das combinações podem ser também combinações de ações.

Modelo "Vivo" (Model Alive) - Para estruturas de pequena e média dimensão, a análise pode ser efetuada à medida que o modelo é construído e modificado. Para cada alteração que o utilizador faça na geometria, nas propriedades ou nas ações, a estrutura responde automaticamente apresentando uma nova forma de deformada, diagramas de esforços e outros resultados de análise. Esta funcionalidade proporciona ao utilizador a noção de que está a trabalhar com um modelo “vivo”. Esta ferramenta é bastante útil num dimensionamento conceitual e também para testar cenários “e se?”.

Modelagem Baseada em Performance

Automação Completa do Design Baseado em Desempenho

A modelagem baseada em desempenho (PBD - Performance-Based Design) é uma grande mudança dos conceitos tradicionais de design estrutural e representa o futuro da engenharia sísmica. Esses novos procedimentos ajudam a garantir que o projeto atenda de forma confiável a um nível de desempenho desejado durante um determinado terremoto.

Opções de materiais de aço e concreto com níveis de desempenho (confinados e não confinados) - O ETABS apresenta novas opções e algoritmos especiais para a aplicação prática e eficiente desses procedimentos.

Modelos de rótulas plásticas para paredes de cisalhamento e colunas de concreto e aço - O modelo de rótulas plásticas (fiber hinges) é mais preciso, pois a relação material não linear de cada fibra leva automaticamente em consideração a interação, as mudanças ao longo da curva momento-torção e a deformação axial plástica. As "fiber hinges" são ideais para o comportamento dinâmico, pois capturam efeitos histeréticos (comportamento da deformação) não lineares.

Estabilidade e análise rápida não linear (FNA - Fast Nonlinear Analysis) - O componente fundamental para a modelagem baseada no desempenho (PBD - Performance-Based Design) é a análise dinâmica não linear onde é realizada a tentativa de capturar o comportamento real da estrutura quando submetida a movimentos sísmicos do solo possibilitando a avaliação do modelo.

Paineis verticais (Piers) e Paineis horizontais (Spandrels) - Os critérios de aceitação podem ser atribuídos a paineis verticais e horizontais onde se podem medir forças ou tensões como uma razão da raiz quadrada da resistência à compressão do concreto f'c.

Opções para Rigidez Histerética e redução da Força - As rótulas plasticas são ideais para comportamento dinâmico, pois capturam efeitos histeréticos não lineares.

Modelagem baseada na performance - Criterio de aceitação - Os critérios de aceitação podem ser atribuídos a paineis verticais e horizontais onde se podem medir forças ou tensões como uma razão da raiz quadrada da resistência à compressão do concreto f'c.

Performance Check: maior controle de todo o modelo - O recurso Performance Check agora oferece maior controle sobre o cálculo da relação demanda-capacidade (relação D/C) para todo o modelo, bem como para cada objeto individualmente. Uma verificação de desempenho agora pode incluir critérios de aceitação de links, medidores de tensão, forças de pilares e muros e zonas de painel, juntamente com rótulas de estrutura e parede que estavam disponíveis anteriormente. Vários conjuntos de demanda podem ser especificados, bem como vários métodos de combinação, permitindo mais controle sobre os resultados da Verificação de desempenho.

Exibição de resultados personalizável - Gráficos aprimorados, tabelas de saída e exibição gráfica permitem ao usuário controle completo para acessar todos os resultados.

Tabelas de saída - As tabelas de saída foram aprimoradas para tabelar a relação demanda-capacidade (relação D/C) para todo o modelo, bem como para cada objeto individualmente.

Exibição gráfica - A exibição gráfica dos resultados da verificação de desempenho (Exibir > Verificação de desempenho) foi aprimorada para incluir critérios de aceitação de links, medidores de tensão, forças de pilares e muros e zonas de painel, juntamente com rótulas de estrutura e parede que estavam disponíveis anteriormente.

Gráficos de histórico de tempo - Uma nova função de plotagem "Relação D/C dos Critérios de Aceitação" foi adicionada. Esta função de gráfico pode ser usada para exibir a relação demanda-capacidade (relação D/C) para um grupo especifico e o nível de desempenho especificado para todas as etapas de um caso de carga de várias etapas (por exemplo, histórico de tempo).

Diagrama de Taxa de Uso e Verificação de Desempenho - Uma nova função de menu (Display > Performance Check Usage Ratio Diagram) mostra a relação demanda-capacidade (relação D/C) para todos os conjuntos de demanda em uma verificação de desempenho e para um objetivo de desempenho especifico. Este display é uma ferramenta de visualização para mostrar a contribuição relativa de cada demanda de conjunto e/ou tipo de objeto em uma verificação de desempenho.

Dimensionamento

Utilize os recursos de modelagem interativa para maximizar a eficiência

O projeto de pórticos de aço, pórticos de concreto, lajes de concreto, paredes de cisalhamento de concreto, vigas mistas, colunas mistas e vigas de aço podem ser executados com base em uma variedade de normas de projeto americanos e internacionais.

Estruturas Metálicas (Steel Frame) - O dimensionamento de perfis metálicos inclui a otimização das dimensões dos elementos e as normas de verificação de segurança e dimensionamento. O ETABS permite a visualização dos resultados em qualquer elemento de modo interativo, sendo possível a atualização automática dos resultados depois da alteração de parâmetros e/ou propriedades das seções.

Estruturas de Concreto (Concrete Frame) - O dimensionamento de estruturas de concreto armado no ETABS inclui o cálculo de áreas de armadura necessárias, verificação de armaduras definidas, seleção automática para otimização de seções, implementação de normas e regulamentos, dimensionamento e revisão interativa e overwrites de customização.

Estruturas Mistas (Composite Beam and Column) - O dimensionamento de estruturas mistas inclui o cálculo de contra-flechas e dos conectores, otimização de seções, implementação de normas e regulamentos e overwrites de customização.

Paredes (Shear Wall) - No ETABS é possível realizar o dimensionamento de paredes e núcleos resistentes totalmente integrado que inclui o cálculo de armadura necessária para resistir ao tombamento e cisalhamento, verificação de armaduras definidas pelo utilizador e output da relação de solicitação/resistência, implementação de normas e regulamentos overwrites de customização.

Vigas Treliçadas (Steel Joist) - Dimensionamento de treliças incluindo seleção automática de seções e overwrites de customização.

Ligações e Chapas Metálicas (Steel Conection and Base Plate) - O ETABS utiliza os esforços nos nós e as preferências de dimensionamento para determinar a conexão em termos de relação de solicitação/resistência para cada combinação de ações. O dimensionamento é feito com base nas combinações de ações de cada norma implementada, e também num conjunto específico de combinações de ações definidas pelo usuário.

Dimensionamento pelo Método das Bandas (Strip Based Design) - O ETABS calcula os requisitos mínimos de armadura e o número de barras necessárias para cada banda. Podem ser utilizadas bandas de integração não ortogonais e com largura variável.

Dimensionamento pelo Método dos Elementos Finitos (FEM Based Design) - O dimensionamento de lajes através de elementos finitos não requer a definição de bandas de integração, sendo ideal para geometrias mais complexas em que a determinação das bandas é mais difícil. Os resultados do dimensionamento podem ser visualizados através dos mapas de densidade de armaduras, sendo possível identificar as zonas de pico de esforços e reforço de armaduras.

Verificação do Puncionamento (Punching Shear) - A verificação e dimensionamento ao puncionamento consideram a localização dos pilares, aberturas e bordas das lajes. O ETABS realiza ainda o dimensionamento da armadura de puncionamento caso não esteja garantida a segurança sem armadura específica.

Verificação das Tensões nas Lajes Pré-tensionadas (Post-Tensioning Stress) - A verificação das tensões nas lajes pré-tensionadas considera a fase inicial da aplicação da força, após perdas iniciais e a longo prazo. O ETABS apresenta os resultados para as camadas superiores e inferiores, sendo possível visualizar o valor exato das tensões para qualquer ponto específico.

Resultados

Unidades (Mixed Units) - O ETABS não só permite o controle total do sistema de unidades utilizado no modelo, como também possibilita a apresentação dos resultados nas unidades desejadas. É possível ter combinações de unidades em todo o modelo tanto ao nível de geometria como de resultados.

Geometria Deformada (Deformed Geometry) - É possível apresentar a estrutura deformada devido a qualquer combinação de ações, como também obter animações dos modos de vibração.

Mapas de Esforços e Tensões (Shell Force and Stress Contours) - Mapas de esforços e tensões podem ser obtidos para casos de análise, combinações de ações ou análises modais. O usuário pode consultar as resultantes de forças e tensões em áreas para qualquer elemento e em qualquer direção. Os mapas de resultados podem ser apresentados na estrutura deformada, não deformada e numa vista extrudida, com ou sem apresentação de valores.

Reações (Reaction Diagrams) - As reações de apoio podem ser apresentadas graficamente no modelo tanto na forma vetorial como na forma algébrica.

Tabelas (Tabular Output) - O ETABS tem a capacidade de compor e apresentar tabelas com todos os parâmetros de entrada, resultados de análise e dimensionamento. O usuário pode organizar as tabelas arrastando-as para onde desejar. É possível fazer operações como: ordenar, cortar, copiar e colar para outros programas, e também imprimir ou salvar como arquivos para softwares Access, Excel, Word, HTML ou TXT.

Vistas de seção (Section Cuts) - A utilização de “section cuts” permite a visualização transversal de forças resultantes e momentos em qualquer ponto da estrutura. Uma “section cut” pode ter qualquer formato e pode ser utilizado para calcular esforços entre pisos, forças resultantes, esforços de dimensionamento em paredes resistentes, etc. Podem também ser obtidos para todos os tipos de casos e combinações de ações.

Animações em Vídeos (Video Animations) - O ETABS tem a capacidade de gerar arquivos de vídeos (.avi) para demonstrar visualmente um conjunto de resultados de análises que variam num particular período de tempo, como as análises time-history.

Vistas Renderizadas (Rendered Views) - As “Rendered views” podem ser utilizadas para criar imagens a incluir nos relatórios de projeto. O ETABS dispõe de múltiplas opções de tratamento de imagem para proporcionar à estrutura um aspecto próximo ao real.

Detalhamentos

No ETABS é possível integrar ao software CSiDetail que permite a geração dos desenhos de detalhamento da estrutura.

Drawing Overview - Os detalhamentos incluem: vigas pilares e paredes de concreto armado, vigas e pilares metálicos, ligações e quadros resumo de armaduras. Os elementos detalhados podem ser arrastados para as “drawing sheet” desejadas pelo usuário.

Drawing Sheets - São gerados automaticamente desenhos de dimensionamento e detalhamento – “drawing sheets”. O usuário pode adicionar outras vistas e/ou elementos arrastando-os do “Model Explorer”. Estes desenhos são atualizados automaticamente caso sejam feitas alterações no modelo e/ou dimensionamento.

Drawing Styles - As “drawing sheets” podem ter tamanhos padronizados. Os usuários podem escolher a partir de três blocos de títulos predefinidos, ou alternativamente podem importar os seus próprios blocos em formato DXF. O usuário tem o controle total na escolha dos elementos e das vistas a incluir no desenho.

Preferências - O ETABS permite o total controle na geração de desenhos, nomear: diâmetros mínimos e máximos de armaduras e respectivos espaçamentos, informação das armaduras apresentadas, etc.

Componentes dos Desenhos (Component Views) - O ETABS apresenta detalhamentos intuitivos de estruturas metálicas e tabelas informativas dos perfis e ligações dimensionadas. O usuário pode alterar as regras de detalhamento para cada tipo de elemento estrutural.

Componentes de Concreto - O ETABS apresenta detalhamentos intuitivos e tabelas informativas de vigas, pilares e paredes de concreto armado. O usuário pode alterar as regras de detalhamento para cada tipo de elemento estrutural.

Detalhamento de Estruturas de Concreto (Concrete Reinforcement Detailing) - O ETABS apresenta detalhamentos completos das armaduras de elementos de barra e paredes, baseadas nos resultados do dimensionamento. O usuário tem total controle das armaduras apresentadas nos desenhos de detalhamento.

3D Cage Renderings - As imagens "renderizadas" podem ser arrastadas diretamente para os desenhos como qualquer outra vista, e estão disponíveis para os pilares de concreto armado, vigas e paredes.

Detailing Section Cuts - É possível a criação de cortes estruturais em lajes, vigas e radiers, para visualização da seção e respetivo detalhe. O usuário pode definir a orientação e direção do corte estrutural para posterior visualização do mesmo em outro desenho.

Impressão e Exportação de Desenhos (Print and Export Drawings) - O ETABS permite a impressão (em papel ou geração de PDF) dos desenhos e/ou vistas, e a exportação para formatos DXF ou DWG. Estes poderão ser abertos no AutoCAD ou outro software CAD.

Relatórios

No ETABS o gerador de relatórios de projeto inclui: índice, informação da definição do modelo, resultados tabelados de análise e de dimensionamento. O "Model Explorer" permite a navegação no documento. É possível a exportação do relatório para um documento Word e XML.

Ferramentas

Section Designer - O section designer é uma ferramenta incorporada no ETABS. Permite aos usuários a criação de seções genéricas com qualquer geometria e material, incluindo disposição de armaduras. Todas as propriedades das seções, diagramas de interação biaxial e diagramas de momento-deformação são automaticamente calculados.

Importação e Exportação

O ETABS suporta interoperabilidade com vários programas: Autodesk Revit Structure, AutoCAD (DXF/DWG), CIS/2, IFC e SDNF. Também é possível a exportação do modelo para uma base de dados Microsoft Access.

Desenvolvimento de produtos cruzados - A API do CSI está atualmente disponível para o ETABS, SAP2000 e ETABS. Para maximizar seus esforços de desenvolvimento, a API da CSI foi feita tão consistente quanto possível entre os produtos para permitir que ferramentas e aplicativos criados usando a API CSI possam ser adaptada facilmente para todos os produtos CSI. Começando com ETABS v18, SAP2000 v21 e ETABS v21, agora é possível desenvolver ferramentas de API de vários produtos que funcionam com todos os três produtos. Isso permite que você escreva o código uma vez e use-o em todos os três produtos. Essas versões da API também são compatíveis com futuras versões desses produtos sem a necessidade de recompilar.

Recursos do ETABS: